Na Assembléia Legislativa do Paraná, o governador Roberto Requião está em casa. Na quarta-feira deve ser votado e aprovado em segundo turno o projeto que prevê a redução de 18 para 12% na aliquota do ICMS de 95 mil itens de consumo popular.
No primeiro turno, passou fácil. Só seis deputados foram contra e quatro se abstiveram. Os empresários (exceto supermercadistas) ficaram contra a proposta, porque itens como gasolina, energia elétrica, telefonia, cigarros e bebidas terão reajuste de 2%, mas terão que engolir. Ou melhor, teremos.

video