ÚLTIMA HORA
Ultimamente, só esporte e bizarrices.

Postagem copiada na cara dura, mas pelo menos cito a fonte do Paçoca do Cebola.

No encerramento, aquela incrível partida de Londrina contra o Franca, em 1997, quando o cronômetro tinha zerado, Londrina perdia por 2 pontos, e tinha 3 lances livres pra cobrar. Wlater Aikens foi lá e converteu os três.

 

NBA Análises: Toronto Raptors

Posted In: . By Renon Junior

Hedo Turkoglu chega cheio de alegri em TorontoHedo Turkoglu chega cheio de alegria em Toronto

08/09: O Toronto Raptors apostou em fortalecer seu garrafão, fornecendo a Chris Bosh mais força e marcação com o pivô Jeramine O’Neal. O Toronto até que começou bem a temporada, mas logo caiu pela tabela quando vieram as contusões. Seus três principais jogadores, Bosh, O’Neal e Calderon sofreram lesões graves e perderam boa parte da temporada. Perto do final da temporada o Raptors decidiu trocar O’Neal por Shawn Marion, mas não foi suficiente para colocar novamente o time na briga pelos playoffs.

Entra: DeMar DeRozan (Draft), Hedo Turkoglu (ORL), Rasho Nesterovic (IND), Amir Johnson (DET), Sonny Weems (DEN), Antoine Wright (DAL), Jarret Jack (IND) e Reggie Evans (PHI).

Sai: Anthony Parker (CLE), Shawn Marion (DAL), Jason Kapono (PHI), Roko Ukic (MIL), Nathan Jawai (DAL) e Kris Humphries (DAL).

Titulares: Jose Calderon, Hedo Turkoglu, DeMar DeRozan, Chris Bosh e Andrea Bargnani.

Análise: Eu sou dos grandes fãs do basquete jogado por Hedo Turkoglu. Creio que sua chegada a Toronto acrescenta mais do que perde com a troca por Shawn Marion. Turko tem bem mais poder de marcação, é mais versátil no ataque, e, principalmente, é um jogador extremamente inteligente. Ele dará ao ataque do Toronto Raptors uma organização de jogo muito distinta da maioria dos outros times da NBA, ainda mais contando com um armador principal do calibre de Jose Calderon. Se o treinador Jay Triano souber utilizar esses dois talentos, o Toronto pode ser um time muito dominante no ataque, como foi o Orlando de Turkoglu na última temporada.

Bosh deve ter sua última temporada em TorontoBosh deve ter sua última temporada em Toronto

Calderon e Hedo terão a companhia, ao que tudo indica, do ala novato DeMar DeRozan. Ele não tem se saído mal nas partidas de aquecimento para a temporada NBA de 09/10. No entanto, esta é certamente a posição mais carente do time do Raptors. DeMar é bem jovem (20) e tem muito o que aprender e evoluir na liga, e o Toronto terá de conseguir algum outro ala para ajudar o novato durante a temporada.

No garrafão, a dupla formada por Bosh e Bargnani deve ter um bom desempenho. Chris Bosh não para de evoluir e de aprimorar o seu jogo desde que entrou na liga. É sem dúvida um dos 5 melhors alas de força da NBA. Já Bargnani é um jogador ainda mais jovem, com um bom talento e capacidade para evoluir muito mais. É também muito completo e versátil: chuta de 3, é muito bom nos lances livres, pega rebotes, dá tocos, etc. É certamente um bom parceiro para Bosh no ataque.

Resta saber se Bosh irá topar essa parceria, ou se irá para outra equipe, antes mesmo de acabar a temporada NBA de 09/10. São fortes os rumores de que uma troca envolvendo o Golden State Warriors ocorra no meio da liga. Todos sabem que o ala de força não permanecerá em Toronto ao fim da temporada. resta saber se ele cumprirá seu contrato até o final.

Se o campeão olímpico permanecer, o Toronto então terá um bom time, capaz de brigar por uma vaga nos playoffs. Uma dificuldade certa será o banco, absolutamente carente de opções em todas as posições. Nesterovic e Belinelli são os dois únicos jogadores que podem entrar e contribuir efetivamente com a equipe. Mas, ainda assim, Jay Triano tem um time com bastante talento nas mãos. Se ele conseguir entrosar bem seus jogadores e fazer com que o foco seja os playoffs, e não o futuro de Chris Bosh, Toronto estará na pós-temporada sem dúvidas.

* * *

Pré-temporada: 2 vitórias, 6 derrotas.

 

Por um momento, no fim do 3º quarto, quando a diferença caiu para 3 pontos, até parecia que o Clippers ia aprontar pra cima do atual campeão da NBA. Mas aí o Clippers voltou a ser o Clippers e o Lakers voltou a ser o time que levantou a taça em junho passado.
O Clippers teve o tremendo azar de ter sua principal aposta, o novato Blake Griffin, com uma fratura no joelho, antes de entrar em quadra. Ficará dois meses parado. É um time que promete, se acertar a pontaria no ataque. Na defesa não é ruim, não.
Já o Lakers, jogou sem forçar a barra. Só na boa, já foi o suficiente pra começar com o pé direito.

* * *
Ah, e ele está de volta: Craig Sager, o destaque da rodada, com seu terno xadrez areia.

 

Wizards vence em Dallas

Posted In: . By Renon Junior

O Washington Wizards foi outro time que começou bem a temporada. Venceu o Dallas fora de casa, por 102 a 91, mesmo com atuação destacada do alemão Dirk Nowitski (34 pontos). Foi mais uma vitória de conjunto, com destaque para Gilbert Arenas, 29 pontos, e Andray Blatche, 20 pontos.
Já em Portland, sem surpresas. O Blazers dominou sem dificuldade a partida contra o Houston e levou a melhor: 96 a 87.

 

O Boston Celtics sentiu-se à vontade em Cleveland e passou por cima do time da casa na rodada de abertura da NBA. LeBron James fez jus ao apelido de King James, anotou 38 pontos. Mas foi uma estrela solitária. Shaquille O'Neal fez apenas 10 pontos e Mo Willians, 12. Pelo Celtics, jogo mais distribuído: Paul Pierce, 23 pontos; Ray Allen, 16; Kevin Garnett, 13 e Rasheed Wallace, 12 pontos.
Vitória do Boston por 95 a 89. Significativo, pois na temporada passada o Cavs perdeu só duas partidas em casa.

 

Tomei conhecimento hoje de mais um londrinense que resolveu aderir aos blogs. É o Armando Duarte Junior, assessor de comunicação do Sindicato dos Bancários. Confira. Está adicionado.

Através dele, fiquei sabendo que nesta quarta-feira a Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania da Câmara Federal vota a PEC 386/09, que trata da regulamentação da profissão de jornalista e restabelece a exigência de Diploma de Curso Superior.

 

NBA Análises: Cleveland Cavaliers

Posted In: . By Renon Junior

Shaq e LeBron: sem título, não haverá o que comemorar

Shaq e LeBron: sem título, não haverá o que comemorar

08/09: Parecia ser o ano de LeBron James. O Cleveland Cavaliers teve melhor o recorde em toda a liga, com somente duas derrotas em casa. Nos playoffs, varreu seus dois primeiros adversários, Pistons e Hawks. Era franco favorito para bater o Orlando Magic na final do Leste, mas não foi o que ocorreu. Sem ter quem fizesse frente à Dwight Howard no garrafão e sem um marcador com velocidade suficiente para buscar o ala de força Rashard Lewis no perímetro, as fraquezas do Cavs ficaram expostas contra a pouco convencional equipe de Orlando. LeBron bem que se esforçou, mas não conseguiu bater a equipe da Flórida sozinho.

Com James entrando em seu último ano de contrato, o clima é de “agora ou nunca” no Cavs, por isso, a diretoria não mediu esforços para reforçar a equipe, trazendo ninguém menos que o 4 vezes campeão Shaquille O’Neal.

Entra: Shaquille O’Neal (PHO), Anthony Parker (TOR), Jamario Moon (MIA), Leon Powe (BOS)

Sai: Ben Wallace (DET), Sasha Pavlovic (MIN), Joe Smith (ATL)

Titulares: Mo Williams, Anthony Parker, LeBron James, Anderson Varejão, Shaquille O’Neal

Shaq veio para para D12

Shaq veio para parar D12

Análise: A final de conferência contra o Orlando Magic expôs as fragilidades do time do Cavaliers, principalmente quando se tratou da marcação no garrafão. Não houve resposta para a explosão física de Dwight Howard, que foi superior em todos os aspectos do jogo contra quem quer que o marcasse, fosse Ilgauskas, Varejão, Ben Wallace, Hickson… No ataque, a falta de ofensividade de Varejão e de velocidade de Ilgauskas acabavam não aproveitando a debilidade de Orlando na marcação de Lewis. Nem mesmo a impressionante média de 38,5 pontos de LeBron nas finais foi capaz de levar o Cavs adiante.

Shaquille O’Neal foi a resposta encontrada para parar Dwight Howard no garrafão. Tamanho ele tem. Experiência também. Falta velocidade, e muito. A presença de Shaq sem dúvida é imponente, mas traz alguns problemas para o Cavs, como, por exemplo, a defesa do pick n’ roll na cabeça do garrafão. Aos 37 anos e com 147 kg, não há como o pivô acompanhar jogadores após o corta luz.

Ofensivamente, a capacidade de Shaq em anotar pontos é conhecida, porém, não se pode esquecer que ele jogará ao lado de LeBron James, jogador que precisa de espaço no garrafão para infiltrar. Com Ilgauskas em quadra há esse espaço, pois o lituano tem bom chute de média distância. Agora, todos sabem que O’Neal é completamente incapaz de acertar um jumper que seja, logo, haverá um garrafão com maior tráfego nas infiltrações de LeBron.

Isso quer dizer que não gostei da aquisição de Shaq? Pelo contrário. Seu tamanho e experiência serão fundamentais, ele sabe que lhe restam poucos anos na carreira e dificilmente terá oportunidade tão boa para conquistar seu 5º anel. Com a escassez de pivôs que há, Shaq foi um achado, ainda mais com a manutenção de Ilgauskas, o que dará versatilidade para Mike Brown montar seu time de acordo com o adversário. As contratações de Jamario Moon e Anthony Parker também foram muito boas, os dois são belos marcadores, o primeiro é explosivo,o segundo tem ótimo arremesso. Ambos poderão ser utilizados com freqüência.

A temporada 09/10 será um divisor de águas para a franquia. Se vencer o título, as chances de LeBron James, nativo do estado de Ohio, renovar aumentam bastante. Caso haja nova frustração, como a ocorrida contra o Magic, o atual MVP pode se cansar e buscar novos ares (e um anel). Para o Cavs, é vencer ou vencer.

Gustavo Mesa - NBA Blog

* * *

Pré-temporada: 4 vitórias e 4 derrotas. Estreia hoje contra o Boston.

 

NBA Análises: Los Angeles Clippers

Posted In: . By Renon Junior

Novato Griffin é esperança de dias melhores em LA

Novato Griffin é esperança de dias melhores em LA

08/09: O último ano foi desastroso. Com apenas 19 vitórias, o Clippers teve a segunda pior campanha da liga. As aquisições do início da temporada não surtiram efeito: os números de Baron Davis despencaram, Marcus Camby (como esperado) não conseguiu coexistir com Chris Kaman e Zach Randolph, contratado por desespero durante a temporada, apesar dos números expressivos, pouco contribuiu para a coesão da equipe (Ricky Davis não merece sequer ser citado com seus 33% em arremessos de quadra). Some o baixo entrosamento às lesões, que fizeram os seis principais atletas perderem juntos 135 partidas, e pode-se compreender o motivo do fiasco.

Entra:
Blake Griffin (draft), Rasual Butler (NO), Sebastian Telfair (MIN), Craig Smith (MIN) e Mark Madsen (MIN)

Sai: Zach Randolph (MEM) e Mark Madsen (dispensado)

Titulares: Baron Davis, Eric Gordon, Al Thornton, Blake Griffin e Chris Kaman (Marcus Camby)

Análise:
a melhor notícia que o Clippers poderia ter para o início da temporada foi o GM Mike Dunleavy ter encontrado o Grizzlies para despachar o péssimo contrato de Zach Ralndolph. Sem Zach, além da imediata evolução defensiva, não haverá com quem Blake Griffin, a primeira escolha do draft, disputar posição, dando espaço (e minutos) para que ele possa desenvolver seu jogo.

Thornton e Gordon são jovens talentosos
Thornton e Gordon são jovens talentosos

O Clippers tem talento, isso é inegável. Além do novato com grande potencial, a equipe possui atletas de qualidade em todas as posições. Baron Davis é um excelente armador principal e, com motivação e saudável, é capaz de organizar uma equipe vencedora. Nas laterais, há dois jogadores jovens e com belo futuro pela frente, na posição 2 Eric Gordon e na 3, Al Thornton. Como ala de força há o já citado Griffin, capaz de jogar de costas para a cesta com eficiência. E, no garrafão, há dois pivôs que impõem respeito: Camby e Kaman.

O técnico Mike Dunleavy tem qualidade nas mãos para montar uma equipe competitiva, as peças se encaixam e, se lesões não atrapalharem, existe talento para colocar o LA nos playoffs pela segunda vez em 13 anos.

Gustavo Mesa/ NBA Blog

* * *

Pré-temporada: 6 vitórias e 2 derrotas. Estreia hoje contra o Los Angeles Lakers.

 

Oden, Aldridge e Roy veem um promissor futuro pela frenne
Oden, Aldridge e Roy veem um promissor futuro pela frente

08/09: Durante a temporada regular o Blazers parecia a única equipe do oeste capaz de fazer frente para o Lakers nos playoffs. Após perder os dois primeiros encontros para o time de LA (inclusive na abertura da temporada), Portland mostrou consistência e venceu os outros dois jogos, um deles o maiúsculo triunfo de 111 a 94. Porém, na pós-temporada Houston roubou o mando de quadra logo na primeira partida e o fez valer até o fim da série, tornando-se assim o adversário do Lakers nas semifinais do oeste.

Entra: Andre Miller (PHI), Juwan Howard (CHA), Dante Cunningham (Draft), Jeff Pendergraph (Draft)

Sai: Sergio Rodriguez (SAC), Channing Frye (PHO)

Titulares: Andre Miller, Nicolas Batum, Brandon Roy, LaMarcus Aldridge, Joel Przybilla (Greg Oden)

Miller chega para organizar o Blazers

Miller chega para organizar o Blazers

Análise: A equipe liderada por Brandon Roy e LaMarcus Aldridge tem apresentando uma impressionante evolução. Desde que a dupla foi seleciona no draft de 2006, o Portland está em plena ascensão, tendo alcançado os playoffs pela primeira vez na última temporada.O Blazers tem uma equipe bastante completa. Roy indica que em breve será um jogador de primeira grandeza na liga, é um ótimo cestinha, capaz de anotar pontos tanto com arremessos de fora do garrafão como em penetrações, é ótimo marcador, sabe passar a bola e já provou ter capacidade de decidir partidas. Aldridge complementa Roy muito bem, se tem suas dificuldades de marcar os melhores alas de força da liga, compensa com um repertório extenso no ataque, com chute confiável de média distância e ótimo post-up.

Auxiliando a jovem dupla há um belo elenco. O combo de pivôs Joel Przybilla e Greg Oden é excelente defensivamente (apesar de Oden ser uma máquina de faltas), somados os dois fazem 14,4 pontos e pegam 15,7 rebotes, o desempenho de ambos (que nunca ficam juntos em quadra) equivale ao de um pivô de elite. O espanhol Rudy Fernandez tem pontaria certeira nos tiros de três e seu arsenal ofensivo vindo do banco é bastante proveitoso. O mesmo pode se dizer de Travis Outlaw, que vindo da reserva dá um novo gás à equipe.

O ponto fraco da equipe do ano passado era o armador principal, Steve Blake. Para essa temporada, o experiente Andre Miller foi trazido de Philadelphia com a incumbência de organizar o ataque, tarefa que ao longo da carreira já demonstrou ser capaz de realizar.

O Blazers está ainda mais forte, e uma boa temporada pode ser esperada. A questão, porém, é se a evolução da equipe será capaz de fazer frente às duas grandes potências do oeste, Lakers e Spurs. Para bater essas duas equipes, Portland precisa que Roy alcance o nível dos melhores de sua posição, Aldridge tem que continuar evoluindo e Oden precisa corresponder às expectativas que o fizeram ser escolhido na primeira posição do draft de 2007 e dominar o garrafão nos dois lados da quadra. Esse ainda não é o ano do Blazers, mas um futuro brilhante pode ser visto no horizonte.

Gustavo Mesa/ NBA Blog

* * *

Pré-temporada: 4 vitórias e 4 derrotas. Estreia hoje contra o Houston.

 

NBA Análises: Houston Rockets

Posted In: . By Renon Junior

Festa em Houston só com as cheerleaders

Festa em Houston só com as cheerleaders

08/09: O Houston Rockets foi o segundo melhor time do Oeste no ano passado. Não pelo recorde da temporada regular, pois as 53 vitórias e 29 derrotas foram suficientes para garantir apenas a quinta colocação da conferência. O Rockets impressionou mesmo nos playoffs, quando eliminou a ótima equipe do Portland Trail Blazers em seis jogos e levou o campeão Lakers até a sétima partida, mesmo desfalcado de Yao Ming desde o Jogo 4.

Durante a temporada regular o time do Houston “encaixou”. Tracy McGrady se machucou de vez e Rafer Alston foi trocado, sem ambos, com Aaron Brooks e Shane Battier entre os titulares, o time encontrou uma consistência impressionante. A defesa era implacável, com Artest e Battier azucrinando os atletas de perímetro e Yao e Scola segurando a bronca embaixo do aro; o ataque era equilibrado e altruísta, apesar dos esporádicos tijolos lançados por Artest.

Tudo indicaria uma temporada promissora após a surpreendente temporada 08/09, certo? Pelo contrário…

Entra: Trevor Ariza (LAL), David Andersen (Barcelona), Pops Mensah-Bonsu (TOR), Chase Budinger (Draft), Jermaine Taylor (Draft)

Sai: Ron Artest (LAL), Dikembe Mutombo (Aposentado)

Titulares: Aaron Brooks, Tracy McGrady, Trevor Ariza (Shane Battier), Luis Scola, David Andersen

Yao só em 10/11

Yao só em 10/11

Análise: O ano que teria tudo para comprovar a evolução de uma equipe que encontrou sua personalidade ideal no meio da temporada passada desenha-se um fiasco. A contusão de Yao Ming durante a série contra o Lakers nos playoffs foi mais séria do que se imaginava, tanto que o pivô já confirmou que só volta a atuar em 10/11. Artest abandonou o barco. T-Mac volta após cirurgia nas costas que por toda a carreira apresentaram problemas, e não se sabe exatamente em que condições estará.

Trevor Ariza chegou para atuar na vaga de Artest e o experiente pivô David Andersen foi trazido às pressas do Barcelona para quebrar um galho na vaga de Yao. Ariza, se tem defesa equivalente a seu antecessor na posição, deixa a desejar no ataque. Andersen nem em treinamento assemelhará sua produção à do chinês.

Houston só chega aos playoffs se T-Mac recuperar a eficiência ofensiva que deixou em Orlando, se Scola, que será a segunda opção ofensiva do time, repetir o excelente desempenho da Copa América – potencial para isso ele tem – e se a defesa continuar com a disposição da temporada passada (pode contar com isso). E mesmo que todos esses “ses” tornem-se verdadeiros, a vaga na pós-temporada será da rabeira da tabela.

Gustavo Mesa

* * *

Pré-temporada: 4 vitórias e 4 derrotas. Estreia hoje contra o Portland.

 

NBA Análises: Dallas Mavericks

Posted In: . By Renon Junior

Dirk e o Mavs não conseguiram passar pelo Nuggets nos playoffs

Dirk e o Mavs não conseguiram passar pelo Nuggets nos playoffs

08/09: O Dallas Mavericks terminou a temporada regular com 50 vitórias e 32 derrotas, garantindo a sexta posição do Oeste para os playoffs. Na primeira rodada, bateu em cinco jogos num San Antonio Spurs sem Manu Ginobili e com Duncan baleado. Foi eliminado na semifinal de conferência pelo Denver Nuggets também em cinco jogos.

Como a maior parte das principais equipes da NBA, o Mavs também sofreu com lesões – a de Josh Howard, especificamente, que perdeu 30 jogos durante o ano.

Entra: Shawn Marion (TOR), Drew Gooden (SAS), Tim Thomas (CHI), Quinton Ross (MEM), Kris Humphries (TOR), Rodrigue Beaubois (Draft)

Sai: Brandon Bass (ORL), Ryan Hollins (MIN), Antoine Wright (TOR), Devean George (GSW), Jerry Stackhouse (Dispensado)

Titulares: Jason Kidd, Josh Howard, Shawn Marion, Dirk Nowitzki, Erick Dampier

Análise: como de costume, a offseason de Dallas foi bastante movimentada. Apesar de todas as contratações, a deficiência principal do Mavs não foi resolvida: falta uma presença imponente no garrafão. Dirk tem o tamanho, mas não o cacoete para agüentar o tranco. O pivô titular, Erick Dampier, deve ser o campeão do You Tube de enterradas na cara, é basicamente uma máquina de faltas sem velocidade e sem ataque (e com um contrato de US$ 11 milhões!).

O Dallas tentou contratar Marcin Gortat junto ao Magic. O pivô polonês aceitou a proposta, porém Orlando a igualou, e de quebra ainda roubou Bass do Mavs, debilitando ainda mais o garrafão do time. Marion, Thomas e Gooden, todos alas de força, chegaram, mas nenhum deles tem a capacidade de fazer frente a forças como Howard, Gasol e Duncan.

A equipe de Dallas melhorou, sem dúvida. Agora há mais talento. Kidd, apesar da idade, organiza o time de maneira única, Dirk Nowitzki é quase imarcável com seu tamanho e habilidade nos chutes de longa distância, Jason Terry é um ótimo cestinha saindo do banco e Howard, se recuperar a antiga forma, é uma bela opção ofensiva pela ala. O time já era bom, e está com qualidade superior, mas a falta de dureza no garrafão ainda deixa a equipe abaixo das grandes potências da NBA, que se tornaram ainda mais fortes nessa temporada.

Gustavo Mesa

* * *

Pré-temporada: 5 vitórias e 2 derrotas. Estreia hoje contra o Wizards.

 

NBA Análises: Washington Wizards

Posted In: . By Renon Junior

Arenas atuou 15 vezes em 2 anos, como será seu retorno de lesão?

Arenas atuou 15 vezes em 2 anos, como será seu retorno de lesão?

08/09: As lesões afundaram a temporada do Washington Wizards. Começando pela de seu principal astro, Gilbert Arenas, que atuou em apenas duas partidas durante todo o ano. Caron Butler perdeu 15 jogos, DeShawn Stevenson ficou de fora de 50, Brendan Haywood só atuou seis vezes, e por aí vai…

O time já não era nenhum fenômeno, sem seu principal atleta e com vários titulares contundidos não era possível sequer cogitar uma temporada vitoriosa. Com somente 19 triunfos, o Wizards ficou com a lanterna da Divisão Sudeste.

Entra: Mike Miller (MIN), Randy Foye (MIN), Fabricio Oberto (SAS)

Sai: Etan Thomas (OKC), Darius Songaila (NOH), Oleksiy Pecherov (MIN)

Titulares: Gilbert Arenas, DeShawn Stevenson, Caron Butler, Antawn Jamison, Brendan Haywood

Análise: A diretoria do Wizards não quis esperar para renovar a equipe e pensou em reforçar-se para vencer agora. A base Arenas, Butler e Jamison foi mantida, e o time foi buscar o experiente ala Mike Miller e o explosivo armador Randy Foye em Minnesota.

Miller e Foye agora estão em Washington

Miller e Foye agora estão em Washington

Com ou sem as contratações, o que Washington realmente quer é ver seu principal atleta com condições de jogo. Arenas participou somente de 15 partidas em dois anos e, para que a temporada seja pelo menos razoável, é fundamental que o armador esteja em quadra.

A equipe da capital tem um excelente plantel ofensivo no perímetro, Arenas é um cestinha nato e sabe como pontuar de praticamente todas as formas, Mike Miller é exímio nos chutes de longa distância e é um belo passador, Caron Butler e Antawn Jamison são bons e experientes jogadores e Randy Foye deve ser uma boa opção para manter o ataque pontuando quando sair do banco. O time melhorou, sem dúvida, mas ainda há um ponto crítico na equipe: o garrafão.

Washington não possui nenhum bom pivô. Não é possível contar mais com Haywood, se nem em seus tempos áureos ele foi um bom jogador, agora, com as constantes lesões, não exerce força alguma sob a cesta. Os jovens Andray Blatche e JaVale McGee são as apostas da franquia para assumir a posição, Blatche, porém, é um ala de força que marca mal e joga improvisado como um 5, McGee, entrando em sua segunda temporada, tem potencial, mas ainda é inexperiente e não tem condições de parar nenhum dos grandes pivôs da liga. Para piorar, o ala de força titular, Jamison, é baixo para a posição com apenas 2,06m.

Para vencer, Washington precisa que seus arremessadores chutem em altas porcentagens para superar a falta de rebotes e segundas opções que o decréscimo de tamanho trará ao time. O Wizards chegará aos playoffs, mas é difícil imaginar que passe da primeira rodada, principalmente sem enfrentar Howard e companhia, Garnett e companhia ou Shaq e companhia.

Gustavo Mesa

* * *

Pré-temporada: 4 vitórias e 4 derrotas. Estreia hoje contra o Dallas.

 

NBA Análises: Boston Celtics

Posted In: . By Renon Junior

Sucesso de Boston está nos joelhos de KG

Sucesso de Boston está nos joelhos de Kevin Garnett

08/09: O Boston Celtics dava impressões de que repetiria o título da temporada anterior. A experiente e sólida equipe estava no topo do leste, junto com Orlando e Cleveland, e, como se podia esperar, deveria subir de produção nos playoffs. Porém, o otimista prognóstico foi abaixo com a lesão de Kevin Garnett. Primeiro diziam que ele voltaria em poucas semanas, depois nos playoffs, mas a contusão no joelho foi séria e o tirou da temporada.

Mesmo sem KG, o Boston ainda conseguiu assegurar a segunda posição do leste. Pegou o Bulls na primeira rodada e proporcionou uma série épica, com sete prorrogações em sete partidas (mas não em todos os jogos). Na fase seguinte, Boston bateu de frente com Orlando, até conseguiu abrir vantagem de 3 a 2, mas Dwight Howard e companhia venceram as duas partidas seguintes e avançaram às finais de conferência.

Entra: Rasheed Wallace (DET), Shelden Williams (MIN), Marquis Daniels (IND), Lester Hudson (Draft)

Sai: Leon Powe (CLE), Miki Moore (GSW)

Titulares: Rajon Rondo, Ray Allen, Paul Pierce, Kevin Garnett, Kendrick Perkins

Análise: O elenco do Boston é excelente. Não há uma peça irregular. Rondo tornou-se um ótimo armador principal e faz exatamente o que o time precisa, distribui o jogo, marca de forma implacável, rouba bolas e pega rebotes – faz o trabalho sujo e, quando necessário, pontua também. Ray Allen, apesar do pífio desempenho nos playoffs passados, continua sendo um dos melhores arremessadores da liga e é extremamente confiável nas horas decisivas. O mesmo pode ser dito de Paul Pierce, outro atleta confiável nos momentos finais, é um cestinha nato, principal arma ofensiva do time, e é um defensor subvalorizado. Kendrick Perkins é um pivô com excelente defesa, ótimo marcando atletas de costas para a cesta, realizou um ótimo trabalho defendendo Howard nos playoffs. E KG, para finalizar, é o coração do time, um dos melhores defensores da liga, mantém o time inteiro focado em jogar duro, é capaz de pontuar de quase todas as formas (exceto bolas de 3), tem arremesso de meia distância confiável e sabe montar um post-up.

Rasheed quer seu 2º anel em Boston
Rasheed quer seu 2º anel em Boston

Durante a offseason, o banco do Celtics tornou-se ainda mais forte. Somados ao grande arremessador Eddie House e ao ala de força Big Baby Davis, o General Manager Danny Ainge contratou Rasheed Wallace, Marquis Daniels e Shelden Williams. A contratação de Rasheed Wallace foi importante, nem tanto pelo que poderá adicionar à equipe, já bem servida no garrafão, mas por ter impedido que Rasheed fosse para Orlando ou San Antonio, que mostraram-se interessados em contratá-lo.

Outro motivo que fez Boston contratar o ex-jogador do Pistons foi a incerteza de como estarão os joelhos de Garnett nessa temporada. A lesão da temporada passada foi séria e não se sabe exatamente como será a recuperação de KG. Talvez ele se machuque de novo, talvez tenha que ser poupado em alguns jogos, por isso Wallace será uma peça de grande utilidade durante o ano.

É exatamente nesse ponto que o sucesso do Celtics se encontra: na saúde de KG. Com ele, o Boston é favorito a repetir o feito de 2008; sem ele, o time ainda fica um degrau abaixo de Cleveland Cavaliers e Orlando Magic.

Gustavo Mesa

* * *

Atualização: O Celtics fez 8 jogos e venceu 6 na pré-temporada. Estreia hoje contra o Cleveland.


 

NBA Análises: Los Angeles Lakers

Posted In: . By Renon Junior

E já que o campeonato começa hoje, publicarei aqui as análises dos times, começando pelos que jogam hoje. Para isso, vou me valer dos textos publicados pela dupla do NBA Blog, Gustavo Mesa e Giuliano Bortolleto, devidamente autorizado por eles.

* * *

LOS ANGELES LAKERS

08/09: Campeão da NBA. Alguma pergunta?

Sai: Trevor Ariza (HOU).

Entra: Ron Artest (HOU).

Time titular: Derek Fisher, Kobe Bryant, Ron Artest, Lamar Odom e Pau Gasol.

Análise: Não poderíamos começar nossas análises prospectivas em relação à próxima temporada NBA sem falar sobre o grande campeão daúltima temporada, o Los Angeles Lakers. Depois de tudo o que foi feito pela equipe durante e após a temporada 2008/09, seria incompreensível pensar em algo que não seja a disputa do título. Durante a temporada, a equipe mostrou muita consistência nos playoffs e não deixou que o título fosse parar na boa, mas, inexperiente equipe do Orlando Magic. Após a temporada, o time de LA tratou de renovar com peças fundamentais à equipe, como Kobe e Odom, além de se reforçar ainda mais.

Com um time milimetricamente arquitetado desde as últimas duas temporadas pelo técnico mais campeão da história da liga, Phil Jackson, quando chegou às finais em ambas as oportunidades, o Lakers é um time muito maduro e experiente.

Trata-se de um time que se conhece muito bem. Por isso todos jogam em função do MVP das finais, Kobe Bryant, jogador detentor de quatro anéis, pois todos sabem que ele irá resolver quando necessário. A temporada passada está aí para provar. Portanto, será o Lakers um time de uma estrela só? Na minha opinião, sim. No entanto, essa estrela conta com um dos melhores elencos da liga para ajudar a carregar o piano.

Ron Artest chega para brilhar em LA

Ron Artest chega para brilhar em LA

A fim de reforçar ainda mais este elenco, a diretoria do Los Angeles Lakers tratou de trazer o antigo desafeto de Kobe nos playoffs: o ala Ron Artest. O “bad boy” chega para a vaga do excelente defensor Trevor Ariza. Ron, além de uma defesa absolutamente implacável, que em nada fica devendo para a de Ariza (Kobe que o diga), traz à Los Angeles duas outras características que simplesmente não existiram nas três últimas temporadas.

A primeira delas é a de um jogador que pode realmente decidir uma partida, além da estrela Kobe Bryant. Artest é um jogador de primeiro nível, um All-Star. Foi principalmente por sua causa que o Houston se classificou para os playoffs em 2009, passou pela primeira fase e deu um duríssimo trabalho ao Lakers, uma vez que Tracy McGrady se contundiu, assim como Yao Ming. O time de Phil Jackson ganha e muito ofensivamente. Ganha em arremessos de três, em infiltrações, em força, em poder de decisão.

Já a segunda característica não é lá tão positiva. Por seu temperamento e qualidade, Artest é um jogador que pode contestar a liderança absoluta de Kobe Bryant. Ele é o único com qualidade suficiente para pegar uma bola nos segundos finais e arremessar com frieza e qualidade. E isso pode ser um problemasso para o ego de Kobe Bryant. Para não deixar que isso ocorra, a diretoria do Lakers renovou com o ala de força Lamar Odom, velho conhecido e grande amigo de Ron. Odom, segundo pensam os líderes em LA, pode segurar os ânimos de Artest para não enfurecer o MVP das finais. Além de Odom, o Lakers conta com a frieza e a experiência de Phil Jackson em lidar com um time cheio de egos e estrelas, como era o antigo Lakers da dupla Shaq e Kobe.

O Los Angeles Lakers (com 15 títulos) tem tudo para brigar por mais um título da NBA e se aproximar do Boston Celtics (com 17 títulos) na corrida pelo maior campeão da Liga Americana de Basquete. Minha expectativa é de que fique com a segunda colocação da conferência Oeste durante a próxima temporada NBA.

Giuliano Bortolleto

* * *

Atualização: na pré-temporada o Lakers fez 8 jogos e venceu 6, com destaque para a atuação de Andrew Bynum. Estreia hoje contra o Los Angeles Clippers.

 

Não aguentava mais esperar. Quatro jogos dão início à temporada. E jogaços. O Cleveland Cavaliers, do brasileiro Anderson Varejão, LeBron James e Shaquille O`Neal joga contra o Boston Celtics. O Dallas pega o Washington. Houston e Portland; e em Los Angeles, o clássico local: Lakers x Clippers. Jogo que provavelmente irei assistir.
O Clippers não é mais aquele saco de pancadas. Pegou o draft número 1, Blake Griffin, que soma-se a Marcus Camby, ótimo jogador defensivo e Baron Davis, o experiente maestro. É um time que vai incomodar.
Já o Lakers vem com Ron Artest como principal novidade. Ele mesmo que defendia o Houston e armou uma treta com Kobe Bryant, agora seu parceiro de time.

 

Vale a pena investir no esporte?

Posted In: . By Renon Junior

Se você acha que não, veja a matéria que saiu hoje no globoesporte.com sobre o basquete de Londrina.
=========================================

Novato no NBB, Londrina quer chegar aos playoffs e incomodar os times grandes

Técnico Ênio Vecchi aposta no americano Leonard Mosley para cumprir boa campanha e cativar a torcida do Paraná na segunda edição do campeonato

Rodrigo Alves Rio de Janeiro


Agência/Divulgação

O americano Mosley é a aposta do Londrina para a segunda edição do Novo Basquete Brasil

Com capacidade para 8 mil torcedores, o ginásio Moringão, em Londrina, não vê a hora de a bola laranja quicar em sua quadra novamente. Agora, falta pouco. A equipe paranaense não disputou a primeira edição do Novo Basquete Brasil, mas está confirmada como a maior novidade da temporada 2009/10, que começa no dia 1º de novembro. Liderado pelo experiente técnico Ênio Vecchi, que volta à cidade onde já trabalhou durante uma década, o time novato do NBB não quer apenas fazer figuração. A ideia é garantir uma vaga nos playoffs e incomodar os favoritos.

- Nosso objetivo é entrar no playoff. Depois, claro, vamos tentar dar trabalho às equipes grandes. Nosso desafio é formar um conjunto, porque individualmente estamos bem. Os outros times já têm um elenco mais encorpado, e nós estamos adquirindo corpo agora – afirmou Ênio, em entrevista por telefone ao GLOBOESPORTE.COM.

A aposta do treinador é no americano Leonard Mosley, de 30 anos. Contratado para liderar o elenco, ele traz a experiência de já ter atuado no basquete universitário americano.

Agência/Divulgação

A equipe de Londrina ficou fora do primeiro NBB e vai participar da segunda edição do torneio

- O Mosley vai liderar o time em vários aspectos. Não só na parte técnica, mas também no relacionamento com o grupo. É uma pessoa cativante. Apesar da barreira do inglês, já está à vontade e vai dar uma qualidade maior ao time. O Mosley, o Fernando Mineiro (ex-Flamengo) e o Guilherme Fillipin vão formar o tripé do elenco - explicou o técnico.

Agência/Divulgação

Ênio Vecchi quer incomodar os grandes no NBB

Meta é reconquistar a torcida

De volta a Londrina após quatro anos de ausência, Ênio Vecchi espera reconquistar a torcida com boas atuações.

- Esse é o outro desafio: reconquistar o torcedor. Isso vai depender da capacidade de colocar em quadra toda a nossa qualidade. Mas a cidade está vibrante com a possibilidade de ir de novo ao Moringão para ver nosso time, para ver o Flamengo, o Brasília. Agora vivemos uma nova história, o pessoal aqui está faminto para receber jogos de basquete outra vez – contou o treinador.

A torcida ainda vai ter de esperar um pouco para ver o time em ação. A estreia do Londrina no NBB é no dia 1º, às 11h, mas fora de casa, contra o Joinville, semifinalista da primeira edição. O primeiro compromisso em casa é no dia 15, contra São José.

=========

Está só começando...Nos próximos meses, a projeção será enorme, assim como já tem o handebol e o futsal feminino londrinense.

 

Blogueiro censurado

By Renon Junior

Não vi ninguém comentando este assunto, a não ser o próprio censurado. O blogueiro Júlio Bahr (bahr-baridades) reclamou que teve uma postagem contestada em sua página. Uma construtora da cidade entrou na justiça e conseguiu a ordem para que a postagem fosse retirada do blog. E tudo por causa de uma serra elétrica.
Para entender o caso, clique aqui.

 

Foi um jogo feio, o Inter não teria merecido a vitória porque fez o gol com D'Alessandro (foto: clicrbs) a 2 minutos de bola rolando e mais uns dois ataques de perigo durante todo o jogo. Mas também merece vencer aquele que consegue segurar o adversário. O Grêmio pressionou muito no segundo tempo, mas a defesa funcionou, ajudada pela ineficiência do ataque gremista.
É uma coisa: quando o time vence, os adversários também somam 3 pontos. Em termos de tabela, esta vitória valeu pela aproximação do Palmeiras. Ficou mais embolado. Estamos no páreo.


Estatística atualizada:


Número de jogos - 378

Vítórias do Inter - 142

Vitórias do Grêmio - 119

Empates - 117

Número de gols - 1041

Gols marcados pelo Inter - 540

Gols marcados pelo Grêmio - 501


Foi a 4ª vitória em 5 clássicos este ano.

 

GreNal: tá difícil ver

By Renon Junior

Mais um canal: xatcomtv.net

No canal 06, a transmissão do famoso Guilherme Poffo.

Se travar basta dar F5 e começar de novo.
Watch live video from MTGSPORT - Um canal da Rede MTG on Justin.tv

 

Inter sai na frente

By Renon Junior

D'Alessandro chutou e marcou, logo ao 2 minutos.

Ainda não consegui me acertar com a Web Tv. Sigo tentando e acompanho pelo rádio.

 

GreNal: jogo pela web

By Renon Junior

Saíram os primeiros links para a partida entre Internacional e Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro.
São links que estão na internet, não tenho nada com isso. Tomara que funcionem.
1
2
3

Fontes: ATDHE, Channel Surfing e PPNBA

Quando o jogo começar, vai dar pra ver quais links estão funcionando. Fiquem ligados aqui no blog que vou testando até achar um que preste.

Enquanto isso, Rádio Gaúcha.

 

Foi uma campanha irretocável. o time de handebol da Unopar sagrou-se campeã do Pan-Americano de Clubes Masculino, de forma invicta. O título garante a vaga para participar do Mundial de clubes, no ano que vem no Egito, que terá todas as suas despesas pagas pela organização do campeonato.
No jogo contra a Metodista, o primeiro tempo foi de equilíbrio: 15 a 15. Na etapa final, o time londrinense conseguiu dominar o jogo e ainda assim venceu por um placar apertado: 29 a 25. O armador Léo (foto: Cinara Piccolo/Photo&grafia) foi um dos destaques.
Parabéns ao técnico Giancarlos Ramires, todo o grupo e também à Unopar que acreditou no patrocínio deste esporte e agora colhe os frutos.

 

Estou muito ansioso para ver o último GreNal do ano. Inicialmente estava meio receoso com esse jogo, mas uma análise do Mateus Reck, no Blog do torcedor colorado, convenceu-me que é verdade. Um GreNal não é um jogo qualquer. No campeonato gaúcho, às vezes os times só se encontram na final. E sempre causa alguma consequência.
No brasileiro, é um jogo que representa muito para os dois lados. É o jogo que dá moral para o vencedor e abre uma crise no perdedor. Neste ano, foi depois de uma derrota que Celso Roth deixou o Grêmio. O Inter podia ter feito o mesmo com Tite, na derrota sofrida no primeiro turno, mas segurou o "gremista infiltrado" e os maus resultados persistiram até ficar uma situação insustentável. A sorte do Inter é que o acaso está conspirando a favor, e o líder não conseguiu se distanciar.
Mas eu dizia, um GreNal é sempre um divisor de águas. Por isto o jogo deste domingo é fundamental para as duas equipes no restante do campeonato. Para o Inter, vencer representa ganhar confiança, chegar de vez no líder e brigar pelo título. Perder, significa uma humilhação que vai desanimar o grupo e permanecer no G4 ficará muito difícil.
Para o Grêmio, uma derrota sepulta as esperanças de continuar sonhando com o caneco. Vencer, no Beira-Rio, seria uma baita moral para encaixar uma sequência de vitorias rumo à ponta. O Grêmio tem time e técnico pra isso.
E o empate é ruim para os dois, é como patinar por mais uma rodada, podendo perder posições na tabela. O que aliás, já aconteceu, com a vitória do Atlético - MG sobre o Vitória. Agora o galo é o vice-líder, a 1 ponto do Palmeiras, que já jogou nesta rodada.

Vai ser um duelo interessante, entre os dois melhores ataques do campeonato. E que vença o melhor Inter!

 

 

A história dos GRENAIS

By Renon Junior


Saiu o livro sobre a história do maior clássico do sul do país (eu diria, o maior do Brasil).
A obra A HISTÓRIA DOS GRENAIS (Editora L & PM) é de autoria de David Coimbra, Nico Noronha, Mário Marcos de Souza e Carlos André Moreira. Traz os jogos, as escalações e as curiosidades do clássico.
Imperdível. Parabenizei o David Coimbra e fiz uma proposta a ele. Veja aqui.

 

O blog do jornalista José Roberto Martins, o Zero, está de endereço novo. Agora, hospedado no Posterous. É mais um decepcionado com a mudança do Tipos. E outro, que como eu, perdeu um pouco do pique de ficar escrevendo em blog.

 

Lembram daquele papelão protagonizado pelo Marcelinho, do Flamengo?


Nesta quinta foi o julgamento do caso. Segundo informa Fábio Sormani, O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) condenou Marcelinho a 5 jogos de suspensão, em partidas amistosas.

 

Há quase um ano, percebendo o aumento do número de pessoas blogando, publiquei aqui um lista com os blogs que eu gostaria de ler. Um deles, o Blog do Ricardo Vilches virou realidade. Mas ele não seguiu minha sugestão de nome. Tudo bem.

 

Blogueiros profissionais

By Renon Junior

Muito legal essa matéria que passou esta quinta no Jornal da Globo.


Gostei dessa ideia da editora virtual.

 

Nessa nem a Turma do Didi havia pensado. Praticar um roubo e levar um GPS, ligado. Mais uma, de Londrina para o Brasil.


 

Tem gente levando cano na hora de ressarcir os prejuízos causados pela chuva.

Matéria com a valiosa colaboração de quem sabe tudo de direito do consumidor, o advogado Flávio Caetano de Paula.

 

Domingo tem GreNal

By Renon Junior

E o Inter joga em casa. Será que vamos conseguir dar o troco? Sei não, era pra eu estar mais confiante, mas o time tem pisado na bola em jogos fáceis. Podia estar liderando esse brasileiro com uns 5 pontos de vantagem não fossem as bobeadas.
O Inter não é nem sombra daquele time do começo do ano e o Grêmio vem jogando certinho. Mas, como diz a mística, GreNal é GreNal (e vice-versa).

Nestas horas, só a estatística está do nosso lado:

Número de jogos - 377
Vítórias do Inter - 141
Vitórias do Grêmio - 119
Empates - 117
Número de gols - 1040
Gols marcados pelo Inter - 539
Gols marcados pelo Grêmio - 501

O que de nada vale dentro de campo quando o time está em má fase. Se o Inter sair desse jogo com um 0 a 0, já vai ser lucro.

Em julho, no GreNal do centenário, o Grêmio quebrou um jejum de sete clássicos sem vitória. Triste memória.


 

Ele voltou. Com sua velha irreverência, mas bem mais abatido, magro, falando manso, careca por causa da quimioterapia. Alborghetti se trata de um câncer no pulmão. Ele deixou um recado aos "albornautas", agradeceu à galera do "Yougurt", e fez piadas com sua careca: "Se cabelo fosse importante, não nascia na bunda"! Veja:

O depoimento do Dalborga é emocionante. Como o de qualquer pessoa que luta pela vida contra um câncer.

 

A menos de 15 dias para a estreia na segunda temporada do NBB (Novo Basquete Brasil), a equipe do ADL/Sercomtel/Londrina segue se reforçando. Desta vez, o contratado é o armador norte-americano Leonard Mosley, que vem da Universidade de Santa Bárbara, na Califórnia. O jogador de 27 anos também tem passagem pelo basquete mexicano.

"Mosley deve chegar nesta terça-feira e já começa a treinar", disse José Eduardo Vicente, diretor de basquete do time paranaense. "Se conseguirmos logo o visto de trabalho, pode ser que ele jogue já na primeira rodada", completou. A partida de estreia é em 1º de novembro, fora de casa, contra o Ciser/Araldite/Univille/Joinville

O treinador Ênio Vecchi aprovou a nova contratação e disse esperar que "Londrina se apresente bem, justificando a entrada no NBB. Nosso primeiro objetivo é chegar ao playoff."

Fonte: Yahoo! Esportes

* * *

Acrescentando informações: é um armador de 2,01 metros e tem apelido de Moe. Fez uma boa temporada pelo San Diego Wildcats, da ABA, dos Estados Unidos, em 2008.

 

Twisted Sister em São Paulo

Posted In: . By Renon Junior

Esse show eu gostaria de ver. O lendário Twisted Sister, grupo de rock de sucesso dos anos 80, vem ao Brasil e se apresenta em São Paulo, no Via Funchal, no dia 14 de novembro. Os ingressos custam de 140 a 250 reais.
Pra mim surpresa, o grupo continua, tocando mais por diversão que profissionalmente. Eles fazem cerca de 25 shows por ano, só pra se reunir e relembrar os velhos tempos. E os caras estão mandando bem, melhor que muito grupinho novo por aí. O Dee Snider, aquele vocalista esdrúxulo, de longas cabeleiras, está inteirão, aos 55 anos de idade. Sem maquiagem.


Pra quem não lembra...

 

Manifestações de carinho

By Renon Junior

Pois é. Nesta segunda-feira completei 38 anos. Recebi várias manifestações pelo orkut. A todos, agradeci personalizadamente.
Tive o carinho da família, este importante alicerce na vida de qualquer pessoa.
Também recebi este e-mail do meu velho amigo Márcio Menon, um tesouro guardado da infância, tão rico quanto o seu próprio baú de lembranças.
=================


BOM DIA, amigo caro!
Eu, que não sou jornalista nem homem de letras, todavia não posso me lançar à temeridade de "blogá-lo", ou representá-lo num ensaio de jornal. Faltar-me-iam as palavras do bom vernáculo, e a verve do escritor moderno. Sobra-me o sentimento de amizade, em torno do qual construímos vínculos que não se desfazem nem com o que por aí chamam de força do tempo.
Lembro-me muito bem do prisco ano de 1979, quando aquele baixinho cabeçudo, sentado na primeira (ou na segunda) fileira, se distinguia dos seus pares - de imediato pelo tamanho, mas sobretudo pela inteligência, pela acuidade mental que sempre o fez singular, pela disciplina que agradava os mestres e constrangia os mais desordeiros. Acima da média, na singela pretensão de criança, sabia que sabia mais, e por isso não se incomodava muito com o resto da cambadinha que suava muito para conseguir pouco. Algumas cabeças são assim mais privilegiadas; e quando isso se amalgama com uma linha de estudo e educação voluntária sérias, o produto não pode ser outra coisa senão esses espíritos de maior esfera, que pairam a vida toda em grandes altitudes. Era "intelectual", mas nunca foi um exímio jogador de bolita. No polícia e ladrão era quase sempre o primeiro capturado, ao contrário do "gigante Antonio" e do "gigante Gilmar". Aos olhos da petizada paupérrima, era um tremendo filhinho de papai, pois quase sempre tinha dinheiro para o lanche, e volta e meia vinha com novidades de "ITÚ" e não sei donde, o que aguçava a curiosidade dos curiosos, dos quais - eu era o principal.
O tempo foi passando, os anos entrando e saindo, e a idade avançando. Não servimos o quartel juntos, nem fizemos faculdade juntos....Cada qual já seguia o curso de sua vida no tempo e no espaço que cada um buscou se manifestar. Mas, embora longe, o apreço que construíra um sentimento forte de amizade, ocupou-se de manter o fio do contato, e aqui estamos, ano a ano, numa troca de experiências - às vezes mais intensa, às vezes menos intensa - fazendo do nosso presente, um eco do nosso passado, pelo qual de igual forma ambos tratamos com cuidado e zelo, num jeito de dizer que queremos bem um ao outro.
Assim meu amigo RENON, queria deixar aqui os meus parabéns, pelo dia em que as tuas cãs se fazem mais evidentes, e as marcas do tempo mais implacáveis. Isso tudo, porém, não causa afetação, em quem realmente aprendeu a viver a serviço do bem, quando o bem é apenas desejar e se empenhar em fazer o bem ao próximo.
Um abraço fraterno, e veja se coloca esse meu texto no teu BLOG, para que todos os teus leitores saibam, pelo menos pelo testemunho de um homem, que como diria o saudoso Rui Barbosa, "...as grandes essências se guardam nos pequenos frascos...".
Parabéns a você, tudo de bom a tua família, e que possamos por muitos anos fazer essa troca sincera de afetividade.
Ab imo corde.
=================
Pedido feito, pedido atendido. Obrigado pelo carinho.

 

Ninguém embarcou

By Renon Junior

Circulou nesta segunda-feira um e-mail direcionado aos vereadores de Londrina "com conhecimento" do Ministério Público, imprensa local e estadual, alguns blogueiros (senhoras e senhores blogueiros, dizia), Promotoria de Investigação Criminal do Estado do Paraná, e GAECO.
Uma carta com 13 páginas contendo supostas denúncias contra diversas pessoas.

Primeiro recebi vindo de "Amigos da verdade" (verdades_politica@yahoo.com.br), com o título "Informações importantes". Mais tarde chegou outro, com a mesma carta anexada, assinado por "Friends of truth" (friends_truth@curitiba.org.br), com o título "Estudo especial".

As denúncias baseiam-se em notícias publicadas em jornais, portais, diário oficial do município e postagens de blogs.

Checando entre os que receberam o tal e-mail, ninguém publicou. E também não serei eu. Estou muito bem sem responder a processos.

Como a carta foi endereçada aos vereadores, vamos ver se alguém toca nesse assunto nesta terça, no "grande expediente".

Mas tenho uma dica ao autor do e-mail. Clique aqui, crie seu blog e publique suas denúncias.

 

Já tá quase igual a 1996, quando tivemos um excesso de água na região e o Tibagi transbordou. Veja a matéria que fiz e entrou no Jornal da Band.

 

Tem tudo pra ser uma grande corrida para o brasileiro. Button larga em 14º. A largada é às 2 da tarde neste domingo.

 

Genesis 1-3

By Renon Junior

Disse Deus: haja luz!
E houve luz.Foto tirada da janela de casa, às 2 horas da madrugada, quando começou o temporal em Londrina.

* * *

Atualização às 15 horas: Meia hora depois de escrever o post acima, achei R$ 34 dentro de casa, que eu nem sabia que tinha perdido.

 

Na quarta-feira a chapa vai esquentar. Uruguai e Argentina vão decidir a última vaga da América do Sul para a Copa 2010. O time de Maradona ganhou sobrevida após a vitória sobre o lanterna Peru, por 2 a 1. Os uruguaios também merecem respeito. Eles venceram o Equador, adversário direto, fora de casa e subiram para a quinta colocação.
A última rodada será eletrizante. Além do jogo entre Uruguai e Argentina, o Equador também vai lutar pela classificação, pois ainda tem chances matemáticas. Quem ficar em quinto ainda poderá ir à Copa. Fará dois jogos contra o quarto colocado da CONCACAF.

 

Até perdi as contas de quantas vezes isso já aconteceu. Toda vez que o Inter tem a chance de ficar melhor na tabela, desperdiça a oportunidade. Com a derrota do São Paulo para o Flamengo, bastaria vencer em casa o Atlético(PR) para voltar à vice-liderança e ficar a 4 pontos do Palmeiras.
Mas ficou só no empate, e assim vai levando esse campeonato. Já vi que pra ir pra Libertadores, vou ter que torcer pelas combinações de resultados.

 

As aparências enganam

By Renon Junior

Pela cara, eu jamais imaginaria que o cara da foto é um monstro. No bom sentido, claro. Ele toca muito. É Sérgio Rocha, um bluesman de mão cheia, que esteve no Programa do Jô. Não conhecia. Fiquei surpreso.


 

O resultado de 3 a 1 sobre o Náutico não é lá um mérito muito grande. Mas é igual brigar com bêbado: se bate é feio, se apanha, pior ainda. O bom é que estamos de volta ao G-4, e só depende de nós ficar no grupo que vai à Libertadores. Sábado o desafio é contra o Atlético-PR.

 

Um dia de fúria

By Renon Junior

Já fiz trabalho para sindicatos, portanto, poderia compreender o sentido da greve dos bancários. Mas meu sentimento quanto a isso foi muito bem expressado por um cliente, ontem em Londrina.


Gente honesta, que sempre mantém as continhas em dia, vai pagar os compromissos com juros por atraso. Um atraso que não é deles. Enquanto isso, os cheques caem nas contas normalmente.
Protestar, fazer greve, tudo bem. Mas paralisar TOTALMENTE um serviço essencial como esse, que impede as pessoas de receberem o pagamento do mês, é um absurdo.

 

Recebi por e-mail...
=========================
Por que ninguém da imprensa londrinense noticiou nesta segunda-feira, dia 5/10, o assalto à mão armada que aconteceu no Centro de Referência de Assistência Social da Zona Oeste, que fica no Jardim Avelino Vieira? O fato aconteceu por volta das 11:30 e os dois assaltantes, encapuzados e armados com pistolas, renderam cerca de 10 funcionários da unidade, trancaram todos no banheiro, cortaram os fios telefônicos, roubaram os pertences pessoais, celulares particulares e dinheiro, além de computadores, máquinas, telefones e outros objetos do local – quer dizer: objetos “públicos”, da Prefeitura e da Secretaria de Assistência Social.
Uma das funcionárias também teve o seu carro roubado.
Por sorte, os bandidos não fizeram nada pior fisicamente contra as vítimas, a grande maioria, mulheres. Digo “fisicamente” porque o ato do assalto, por si só, já é uma agressão moral e psicológica. Com certeza todos ali ficaram aflitos e sofreram traumas qu e certamente marcarão o resto das suas vidas.
E nada de a imprensa falar... o que é intrigante, porque eu soube que o fato foi registrado na delegacia.
Seria importante a participação da imprensa porque a comunicação de massa pode ajudar a polícia a identificar os meliantes, que são oriundos do Jardim Campos Verdes, um assentamento localizado ali perto.
O que me deixa mais triste, porém, é o comportamento amedrontado da comunidade do entorno daquele CRAS, que, segundo dizem, é atendida o dia todo com simpatia e atenção, mas que mesmo assim não retribuiu chamando a polícia no momento do ato.
Muitas vezes a unidade fica lotada de gente, mas “estranhamente”, talvez até por cumplicidade, ninguém daquela comunidade apareceu por lá nos 30 minutos do assalto. Ninguém, nem um que fosse!
Sou vizinha e muito amiga de uma funcionária de um outro CRAS, e por isso soube de detalhes desta história hoje à tarde. Ela mesmo, que não passou por isso, ficou assustada pela ousadia dos ladrões e sentiu muito pelo sofrimento das colegas, por isso estou relatando a vocês o acontecido. Fiquei indignada, acho que o ocorrido não pode passar em branco.
Senhoras autoridades: aquele local, assim como as outras unidades de atendimento social da cidade, precisam de segurança URGENTE! Estes postos dos CRAS não têm nenhum segurança, os funcionários ficam a mercê dos bandidos, trabalham amedrontados e não têm qualquer apoio em segurança e em infra-estrutura. Será que a Guarda Municipal vai resolver?
Por favor, vocês das rádios, jornais e tevês, ajudem divulgando e chamando a atenção das autoridades!

Muito Grata,

Maria Aparecida Cardoso, microempresária, moradora do Vivi Xavier.

 

O papelão de Marcelinho

Posted In: . By Renon Junior

Leio no blog do Fábio Sormani sobre o caso do Marcelinho Machado. No torneio disputado em Joinville, no fim de semana, o ala cometeu duas faltas técnicas consecutivas e foi desqualificado (expulso). Recusou-se a sair da quadra e a arbitragem resolveu encerrar a partida, ainda no segundo quarto com o placar em 27 a 23 para o Joinville.

Lamentável.

 

Brandon Lee vem para Londrina

Posted In: . By Renon Junior


Baby Rambo (Matt Salley) já foi embora. Não convenceu o técnico Ênio Vecchi de que pode ser um ídolo do basquete londrinense. Agora o time do Sercomtel/Londrina vai testar outro americano: Brandon Lee. Não o Corvo, da foto, porque esse já morreu.
Mas um armador, que chega para testes no dia 12.
Pelo que pesquisei sobre o jogador, de 27 anos, já atuou na ABA, uma liga secundária dos Estados Unidos, e e pontuador.
Estranho é que o cara estava cotado para ir para a D-League, uma espécie de laboratório da NBA. Mas vem para um teste no Brasil.

* * * *
O Sercomtel/Londrina Basquete voltou com três derrotas do torneio disputado no fim de semana em Joinville. Mas segundo a comissão técnica, a participação foi positiva para testar o entrosamento da equipe e ganhar volume de jogo.

 

Tite não suportou a pressão dos maus resultados e a diretoria o convidou a sair. Até demorou muito. Esperaram o time sair do G4 pra dispensar o técnico.
E hoje mesmo anunciaram Mário Sérgio como substituto até o fim do ano. Não gosto muito de falar antes do cara mostrar serviço, mas ele já chegou anunciando: ‘É inadmissível o Inter não ser campeão brasileiro’. Esse é o estilo Mário Sérgio. Posa de xerifão e fala mais que a boca. A torcida espera que o falastrão leve o time ao título, tirando os 9 pontos atrás do Palmeiras, nas 11 rodadas que faltam.

Segundo o blog do torcedor colorado, Mário Sérgio vai ganhar R$ 500 mil em salários para comandar a equipe neste resto de ano.

Detalhe: Mário Sérgio nunca foi campeão como técnico. Conseguiu no máximo um vice da Copa do Brasil, com o Figueirense. Fora isso, tem uma carreira marcada por durar pouco em seus clubes.

 

Morre D. Guiomar Moreira

By Renon Junior


A esposa do ex-prefeito de Londrina, Wilson Moreira, estava com 78 anos. Segundo o portal Bonde, ela teve morte súbita durante a noite.

 

MEC cancela prova do ENEM

By Renon Junior

O Ministério da Educação cancelou na madrugada desta quinta-feira (1º) a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), que seria aplicada neste final de semana em todo o país. Há suspeita de fraude e de que o conteúdo da prova tenha vazado.

Segundo reportagem do jornal 'O Estado de S. Paulo', que afirma ter tido acesso à prova que seria aplicada, pessoas avisaram o jornal sobre o vazamento e contaram ter obtido a prova por meio de funcionários do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), organizador da avaliação. Um homem, ainda de acordo com a reportagem, tentou vender uma cópia da prova ao jornal por R$ 500 mil.

Mais no UOL.

 

O espanhol tem contrato para três temporadas na equipe italiana, com salários de 25 milhões de euros por temporada. Será o companheiro de Felipe Massa. Raikonnen sai da Ferrari e volta para a McLaren, escuderia que defendia antes de ir para o time de Maranello.
Rumores dão como certa a contratação de Rubens Barrichello pela Willians, trocando de lugar com Nico Rosberg.

 

O time perdeu em Santiago para o Universidad do Chile por 1 a 0. E eu perdi a paciência com o Tite.
Incrível é o Inter ainda estar no G-4 no brasileiro, com uma campanha tão irregular.