ÚLTIMA HORA
Ultimamente, só esporte e bizarrices.

Eu acredito em milagres

By Renon Junior

Os Ramones têm uma música chamada "I believe in miracles". Ora, se eles, roqueiros, acreditavam em milagres, porque eu vou duvidar. Acredito que Deus muitas vezes interfere no destino das pessoas, coisas que os médicos mais graduados não conseguem explicar. É o caso do menino Samuel, que teve uma bala quase transpassando o cérebro e sobreviveu. Mas nem chegou a ficar entre a vida e a morte. Aliás, achou que era uma pedrinha na cabeça que o estava incomodando. Veja a reportagem de Tiago Eltz, aqui na versão que foi no ParanáTV 2ª edição. A história também abriu o Jornal Nacional deste sábado.



Ah, e como este blog também é musical, aí vai a música dos Ramones.

 

Do site da RPC.


Aliás, também do site, postei o vídeo, complementando o post "Crime chocante", de ontem. Confira.

 



Flagrante no Parcão, em Porto Alegre.

 

O técnico Mauro Madureira vai ter que trabalhar muito pra acertar aquela zaga. Os gols aconteceram por falhas na marcação. O Engenheiro Beltrão é um time ruim, mas o Londrina conseguiu ser pior.

 

Beltrão faz mais um

By Renon Junior

Graças uma bobeira da zaga, o Tubarão está perdendo de novo.

 

O Engenheiro Beltrão vira. Aos 11 minutos, Fred, que tinha acabado de entrar, deu seu primeiro toque na bola pro gol. 2 a 1. Aos 19, mais um pênalti para o Londrina. Ricardo, de novo, converte. 2 a 2. Ele é o artilheiro do campeonato com 3 gols.

 

Beltrão empata com golaço

By Renon Junior

Safira fez bela jogada. Veio avançando com espaço, arriscou e mandou no ângulo. 1 a 1. Aos 32 do primeiro tempo.

 

Delay brabo

By Renon Junior

Tô vendo as imagens do jogo e ouvindo pelo rádio pela internet (estou sem o áudio da TV). Mas é tanto atraso no áudio, que não ajuda muito. Quando o zagueiro fez o pênalti pela transmissão do rádio, Ricardo já tinha cobrado e estava comemorando.
Esclarecendo que no aparelho de rádio esse problema não existe.

 

Quando venceu o Paranavaí fora de casa, imaginei que a listradona iria virar amuleto. Abusaram, e repetiram o uniforme no segundo jogo. Tomou uma sapatada do Cianorte. Agora o Tubarão entrou em campo de novo com o uniforme nº 3. Tá, a regra então é que o amuleto vale quando o jogo é fora.

E enquanto escrevia este post, já saiu o primeiro gol da partida. Ricardo (à dir.) fez de pênalti. Engenheiro Beltrão 0 x 1 Londrina.

 

Daqui a pouco começa o jogo. Quem tem o pacote PFC - Premiere Futebol Clube, vai poder assistir. A narração é de Carlos Martins (ele mesmo, que foi Presidente da Ametur, e trabalhou em várias emissoras de rádio), comentários de Cláudio Viola e reportagens de Ronaldo Ragadali.

Também pelo PPV, amanhã tem a estreia de Julio Oliveira. Ele será o narrador de Cascavel x Paraná.

 

Robinho na VEJA

By Renon Junior

O suposto estupro do craque continua rendendo.

 

O pedido de indenização por danos morais do jornalista esportivo Juca Kfouri contra o técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, foi negado pelo juiz da 3ª Vara Cível da Comarca de Santos Gustavo Antonio Pieroni Louzada. Ainda cabe recurso.

O processo se refere à entrevista concedida por Luxemburgo em 2007. Nela, o técnico utilizou a expressão “um tal de Juca Kfouri da vida”. Afirmou ainda que o jornalista perdeu processos movidos por ele e pelo seu próprio filho e insinuou a existência de problemas com “uma nota promissória do Pelé”.

Na ação, Kfouri pede indenização no valor de R$ 48 mil. Ele afirma que, com a entrevista, sofreu “forte desconforto emocional” e “abalo de sua imagem pública profissional”.

O juiz não aceitou os argumentos do jornalista. Na decisão, afirma que o treinador apenas manifestou sua opinião e que, por isso, não deve ser condenado.

Com informações do Comunique-se.

Próximo!

 

Band repórter celular

By Renon Junior

A Band começou a utilizar um novo artifício para diferenciar-se das concorrentes. Depois do videorrepórter, agora está no ar o Band Repórter Celular. O repórter entra ao vivo pelo celular de algum ponto da cidade de São Paulo. Se não fica um primor no ar, pelo menos é econômico.


 

Fiquei curioso pra ver a cara desse jornal Super Notícia, de Minas Gerais, que saltou da 5ª para a 2ª posição em circulação nacional. Aí está. Na capa uma das razões desse crescimento. Custa só R$ 0,25.

 











Nisso, temos que tirar o chapéu para o Governo Lula. A alta real do mínimo (descontada a inflação), desde 2003, é de 46%. E olha que sempre tem aquela choradeira sobre o impacto na Previdência. Leia mais.

 

A campanha eleitoral para o "terceiro turno" das eleições à Prefeitura de Londrina vai começar somente a 19 dias do pleito, no dia 10 de março. Apesar de os candidatos Luiz Carlos Hauly (PSDB) e Barbosa Neto (PDT) já estarem autorizados a "disparar" a propaganda eleitoral nas ruas, os dois candidatos decidiram, nesta sexta-feira (30), adiar o início da publicidade para enxugar custos.

O resto da matéria está no Londrix.

Eu quero ver quem vai ser o primeiro a descumprir.

 

O professor de Educação Física, Alexandre Augusto Amaral, o Xandão, foi o destaque da capa de hoje da Folha de Londrina. Ele apareceu na matéria sobre o consumo de bebidas energéticas. Xandão é atleta de corrida de aventura, que reúne modalidades de montain bike, corrida, escalada de montanha e travessia de rios, em competições que costumam durar 14 horas.

Uma vez competi com ele. Isso foi há quase 10 anos. Saí na frente, abri boa vantagem, mas acabei perdendo tempo no fim e ele se recuperou. Xandão venceu a prova por poucos segundos de vantagem. Fiquei em segundo.

Ah, sim! A competição era de quem trocava fralda e colocava outro macacãozinho mais rápido, num programa especial da Mafalda Bongiovanni sobre o Dia dos Pais. Cada um trocando seu filho, bebê.

 

Crime chocante

By Renon Junior

Fiquei chocado com a crueldade praticada contra duas crianças em Pato Bragado, no oeste do Paraná. Uma menina de 12 anos e o primo de 2, foram executados a tiros. O pai da menina e tio do menino também foi morto. Ele já tinha se metido em delitos, e o suspeito pelas mortes é por um policial militar, que está preso.


 

futebolparanaense.net

By Renon Junior

Destaco aqui a boa cobertura do site futebolparanaense.net. Promove bem o nosso campeonato.

 

Outra do Reação em Cadeia

By Renon Junior

Hoje deu vontade de ouvir essa:
Reação em Cadeia - Infierno

 



Direto do Caixa Pretta

 

Acompanho o trabalho do Perin desde que ele começou no jornalismo, na TV Cultura de Maringá. De lá, tornou-se um andarilho pelas afiliadas da Globo Brasil afora, durante 17 anos. Esteve em Curitiba, Minas Gerais, Brasília e, por último, na Amazônia.
Em 2004, ele sumiu da telinha. Deixou a Globo e abriu uma produtora de vídeos em Manaus, a Amazon Picture. Tem como clientes grandes empresas do Pólo Industrial de Manaus. Pelo visto, está feliz com a escolha que fez. Mas faz falta no jornalismo.
A foto é de quando ele recebeu o Prêmio Internacional Rei da Espanha de 2002, com a reportagem: "Sem fronteiras", uma série produzida pelo Jornal Nacional que ainda teve a participação de Ricardo Azeredo, Wilson Kirsche e Fernando Parracho.

 

Sonia Weil, o mito

By Renon Junior

A numeróloga Sonia Weil é fonte constante de programas femininos. No dia 30 de dezembro ela esteve no Vitrine Revista, dizendo o que a força do universo é capaz de fazer para mudar a vida de todos nós em 2009.
Lembrei-me de 1991. Eu, um moleque londrinense criado em Cascavel, acostumado com o jeitão mais direto de lá, sem frescura, recém-saído do quartel, chego a Londrina para estudar jornalismo e a primeira aula é de Comunicação não-verbal. A professora é a Sônia Weil. Ela explica o livro de Pierre Weil (que não é parente), "O corpo fala". Achei que estava na sala errada. Aí ela faz um exercício para que os alunos "se conheçam". Todos ficam de olhos vendados e andam em alguma direção. Quando tocarem alguém, podem apalpá-la para ver se descobrem de quem se trata. Eu só adivinhei quando tirei a bandagem, pois sem querer (querendo) fui com as mãos no airbag de uma colega.
Nas aulas seguintes, Sonia dá trabalhos para a turma, seminários sobre livros de comunicação não-verbal e psicoterapia. Peguei um livro diferente do que tinha sobrado pra mim. Fiz um péssimo trabalho (odiei o livro) e reprovei na matéria. Foi minha única reprovação da vida.
Vendo a análise dela sobre os astros, transporto para o conteúdo do curso e chego a uma triste conclusão: se fosse hoje, eu reprovaria de novo na matéria.

Em tempo: a Sônia é uma ótima pessoa, considero-a amiga.

 

E por lembrar de Pedro Muffato, lembrei-me de algumas histórias de meu ex-patrão. Sempre tive uma relação muito respeitosa com ele (claro!). Mas assim, quando eu o encontrava, ele conversava comigo, respeitava meu trabalho. Isso era muito vindo de um megaempresário como ele para um repórterzinho pé-de-chinelo que eu era.
Quando ele participava dos churrascos da TV, a certo momento, quando o pessoal começava a ir embora, Pedro tomava a iniciativa de juntar copos, restos de comida, pratos sujos. Arrumava tudo, deixava limpinho, até perguntava pros bebuns se podia por as garrafas no engradado.

Uma vez, cheguei ao trabalho cedo, como de costume, e ele estava me esperando. Em 95, a TV Tarobá de Londrina era apenas uma sucursal da emissora de Cascavel, e nosso QG era uma salinha cedida no setor administrativo do Muffatão do Com-Tour. Pensei: veio me demitir! (rsrsr) Pior: deu-me uma missão quase impossível.

Ele teve um caminhão de açúçar roubado na região noroeste. E tinha informações de que o caminhão tinha sido encontrado, mas não sabia onde e nem se ainda tinha a carga. "Dê uma fuçada e encontre pra mim", ordenou.

Pegamos o dinheiro do almoço (não existia pedágio ainda) e lá fomos. Eu, Roni e Paulão, às cegas pela estrada. Parei na Delegacia de Maringá, e um investigador me deu uma pista. "Fiquei sabendo de um caminhão encontrado perto de Umuarama, mas não tenho certeza". Seguimos para Umuarama. Pouco antes da entrada de Cianorte, encontramos alguns sacos de açúcar jogados num matagal. Na delegacia de lá, nos remeteram para outro lugar: Floresta. Já era quase meio-dia e só estávamos viajando de um lugar pra outro. Nem almoçamos.

Na rodovia, vi o trevo de Terra Boa. Deveríamos passar reto, mas decidi entrar na cidadezinha e ir até a Delegacia. É como costumo dizer: "posso não ser bom repórter (ainda mais naquela época, 1 ano de formado), mas tenho sorte". Parecia premonição: o caminhão estava lá, e estavam descarregando a carga de açúcar. Os agentes e PMs até ficaram surpresos com a nossa chegada lá, ficaram meio sem graça. Não sei o que teria acontecido se não aparecêssemos. Eles fizeram o B.O. da apreensão, tudo nos conformes. Estávamos lá como imprensa e fiscais do patrão. Contactei o Muffatão de Londrina, que mandou gente buscar o açúcar, enquanto terminávamos a matéria.
Gravamos entrevistas, fiz passagem em cima do caminhão. Depois seguimos para Floresta. Na delegacia, o motorista do caminhão aguardava, exausto, para prestar depoimento. Ele foi feito refém, apanhou dos ladrões e escapou do cativeiro, no meio de um pântano. Suas roupas sujas e seu corpo todo arranhado, cara inchada, confirmavam a história. Um roteiro de filme, descrito minuciosamente numa longa e bela entrevista, com direito a choro e expressões do tipo: "Pensei que ia morrer".

Voltamos pra casa com um grande vt, que rendeu matéria especial na Tarobá de Cascavel, com uns 4 minutos e uma versão menor para o Band Cidade, o estadual da Band.

O que ganhei com isso? Os parabéns, respeito e gratidão de Pedro Muffato, e meu salário no fim do mês. Além da sensação de ter vencido o maior desafio da minha carreira.

 


Já ouvi comentários de que o empresário Pedro Muffato estaria com problemas financeiros. Ele vendeu sua participação na TV Tarobá, vendeu sua rede de supermercados para a Rede Sonae, retomou o controle, depois vendeu de novo aos sobrinhos do grupo Super Muffato. Até o automobilismo, uma de suas paixões, foi colocado em dúvida.
Nunca acreditei nisso, pois o Pedro é um empreendedor nato. Para quem achava que o homem estava apurado, é só dar uma espiada na revista Dinheiro Rural deste mês.

 

Prison Break na Globo

By Renon Junior

Alguns gêneros do cinema/TV me cativam. É o caso dos filmes e séries sobre prisão. Os outros são os westerns, e os filmes sobre boxe, basquete e vietnã. Se puder, assisto tudo disso. Por isso, fiquei feliz quando vi que a Globo vai começar a passar a série Prison Break. Claro, eu já podia ter visto se fosse assinante premium da TV a cabo, se comprasse o pack com os episódios das temporadas (se não me engano já saiu até a 3ª temporada), ou baixar os episódios pela internet, gravar em DVD e assistir.
Mas nada como assistir da boa e velha TV aberta. Lógico que legendado e com o áudio original é bem melhor de ver, mas baixar e preparar pra ver na TV, além de ilegal, é a maior função.

A série será exibida a partir de segunda-feira, após o Jornal da Globo.

 

Minha saga para perder peso continua. De sexta-feira até hoje, controlei bastante. Teve um bolo de aniversário no meio, tive um fim de semana um pouco mais solto, mas maneirei e não foi empecilho. Ainda não deu pra começar as caminhadas, entretanto, os resultados continuam aparecendo. Nesta quinta, dia de pesagem, perdi mais um pouco, superando a meta inicial de 500 gramas/semana.

Início
19/01 - 86 Kg

22/01 - 83,6 Kg
Hoje, 29/01 - 82,4 Kg
Perdido: 3,6 Kg

Agora a meta para 05/02 passa a ser de
81,9 Kg.

 

Noite de 12 jogos na NBA

Posted In: . By Renon Junior


Alguns confrontos importantes como Rockets x 76ers, Kings x Celtics, Nuggets x Hornets. Mas na NBA até um jogo de lanternas se torna interessante, pela beleza das jogadas. Como o primeiro, entre Bucks x Pacers, que terminou com vitória do Milwalkee por 107 x 99, definido só nos 15 segundos finais. E o Miami conseguiu a terceira vitória consecutiva, jogando em casa. 93 x 71 frente ao Washington Wizards.

 

Foi só um fogo de palha. A vitória em Paranavaí animou a torcida, mas o Tubarão voltou a decepcionar. Perdeu para o Cianorte por 1 a 0, no Estádio do Café. Domingo joga fora de casa contra o Engenheiro Beltrão.


video
Veja o gol, na narração de Fiori Luiz (ele fez a transmissão para o PFC).

 

Amanhã começa o campeonato brasileiro de basquete, agora sob novo formato. A CBB desistiu de organizar a liga e entregou o comendo para os clubes. Estes, por sua vez, montaram uma liga com critérios que até agora não sei quais pra deixar Londrina de fora, após 13 participações seguidas.
A Globo vai transmitir, por isso, o basquete foi destaque no Jornal Nacional de hoje. Sem Londrina no meio, não me empolga não.

 

Um tour pelas quadras da NBA

Posted In: . By Renon Junior

Muito divertido esse comercial institucional da NBA, que passa nos intervalos dos jogos, dentro da campanha "Where Amazing Happens".





 

Li no Paçoca e cliquei no link da matéria do Lance! pra ver com meus próprios olhos. Os cartolas do boxe estão armando essa luta, que não vale título mas é um grande tira-teima entre os dois. Mike Tyson, 42 anos, um dos maiores nocauteadores do boxe contra Evander Holyfield, que aos 46 anos ainda está em invejável forma física e técnica. Estão programando a luta para outubro, na véspera do Grande Prêmio dos Emirados Árabes de Fórmula 1, o primeiro de sua história. Seria um megaevento.
Na primeira luta entre os dois, Holyfield ganhou por pontos. Na segunda, Tyson foi desclassificado após morder a orelha do oponente. E agora?

 

Em decisão publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (26), o técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, foi condenado a pagar uma indenização de R$ 76 mil ao jogador Marcelinho Carioca, atualmente no Santo André. Luxemburgo teria ofendido Marcelinho durante um programa de televisão em janeiro de 2007. Na época, o meio-campista era comentarista do canal.

No programa, Luxemburgo disse que Marcelinho era "safado e moleque", que tinha tirado mulher do quarto dele durante concentrações quando era seu técnico no Corinthians. Luxemburgo disse ainda, em rede de TV, que o meio-campista "se escondia atrás da religião".

"Fiquei satisfeito com essa decisão. Dinheiro nenhum vai fazer com que sejam reparadas as ofensas que recebi naquele dia em rede nacional, mas o processo foi uma forma de evitar que aquele episódio lamentável se repita comigo ou com outra pessoa. Não considero Luxemburgo um inimigo, mas o que ele fez foi grave. Cada um que siga seu trabalho, sua vida, mas acredito que a justiça está sendo feita", disse Marcelinho.

A decisão é de primeira instância e cabe recurso.

Veja o vídeo:

 

Depois de todos, mas não podia deixar de registrar o principal fato do dia: foi marcada a data do novo 2º turno, ou 3º como alguns preferem chamar. Hauly (PSDB) de um lado e Barbosa Neto (PDT), do outro.

Veja o retrospecto dos dois ao longo das eleições:
1992 - Vencedor: Cheida
Hauly: já era Deputado Federal, mas usava bigode;

Barbosa: era repórter da TV Tropical, bombadão (era bem musculoso). Fazia parte da equipe normal de jornalismo;

1996 - Vencedor: Belinati
Hauly: era Deputado Federal e lançou-se candidato a prefeito por Londrina, enfrentando forte resistência por ser de Cambé. Chega ao segundo turno, mas é derrotado por Antonio
Belinati. Até hoje chora as pitangas por ter sido atropelado pelo comboio de Jaime Lerner, que desembarcou na campanha de Belinati no 2º turno;

Barbosa: Já numa fase mais popular, subiu ao palanque de Belinati para apresentar os comícios. Naquela época ele faria isso para qualquer candidato, desde que também fosse bem pago.

2000 - Vencedor: Nedson Micheletti
Hauly: como aconteceu tudo aquilo com Belinati (afastado, cassado, preso, etc), avaliou que voltando à disputa teria uma grande chance de vencer. Sem dúvida era o mais forte dos candidatos. Mas os caciques só esqueceram de combinar com o povo. E a soberba do "Sou o líder das pesquisas", ou o "Já estamos no 2º turno", acabaram produzindo uma invertida histórica. O líder foi atropelado por um moleque (essa expressão correu por aí quando falavam do Barbosa) e um desconhecido (Nedson), Hauly ficou em terceiro. Os sábios gurus da política local errariam mais uma vez ao dizer que o tucano esaria acabado;

Barbosa: estava no auge da popularidade com o programa de TV. Lançou-se candidato pela primeira vez logo a prefeito. Sofreu com o preconceito de ser jovem demais (32 anos) e perdeu para Nedson e a militância do PT. Prometia voltar em 2002 para Deputado Estadual. Assim o fez e teve uma votação massiva.

2004 - Vencedor: Nedson Micheletti
Hauly: dizia e repetia que não era candidato a prefeito. Tercílio Turini disputaria pelo PSDB. Por imposição dos caciques e também na base do "Já que o partido quer, eu vou...", Hauly foi para sua terceira tentativa à prefeitura. Um cenário complicado, com Belinati na disputa e Nedson tentando a reeleição. Fez uma campanha brilhante, combativa (sem baixaria), propositiva. Um despertar que veio um pouco tarde para evitar o crescimento de Nedson na reta final. Ficou novamente em terceiro. Os gurus murmuravam: "depois dessa, ele não volta mais".

Barbosa: Pela primeira vez disputando com um mandato garantido, Barbosa também fez uma bela campanha, cheia de propostas bem amarradas. Sofreu com seu eleitorado fiel, que apoiava Belinati. Ficou em quarto, com 10% das intenções de voto. Morreu abraçado com Hauly, assistindo de camarote a disputa entre Belinati e Nedson.

2008 - Vencedor: Belinati (impugnado)
Hauly: deixou no ar se seria ou não candidato. Um jogo de cena, já que o crescimento na reta final em 2004 havia deixado uma boa impressão e Nedson não poderia disputar. Fez as contas e achou que dava, apesar do desgaste de três derrotas. Viu a viola em cacos e teve tempo de agir. Foi acusado (tenho que colocar assim) de "bater" nos adversários, especialmente Barbosa Neto, e por uma margem apertada (menos de 2 mil votos) foi o segundo mais votado e garantiu vaga no segundo turno. Contra Belinati, viu que o buraco era mais embaixo. Pensou que ia dar uma surra, mas encontrou um adversário bem diferente do que havia sido. Foi vencido pelo Povo. Resignou-se dizendo que o resultado não poderia ser mudado, que seria uma vergonha. Depois, com a impugnação de Belinati, pediu pra ser diplomado. Sua última cartada foi apoiar a chapa que colocou José Roque Neto como prefeito interino, amealhando alguns cargos na administração. Tentou protelar a eleição para depois do julgamento dos recursos de Belinati, mas teve o pedido negado. Sabe que terá uma missão muito mais difícil do que todas as outras, e tenta mostra otimismo.

Barbosa: vem fazendo campanha há anos, mantendo uma imagem de candidato da classe média. Fez uma campanha muito bem produzida na TV, procurou desvencilhar-se dos golpes adversários (as denúncias) e teve até momentos cinematográficos, como a tentativa de extorsão que acabou na prisão de Luciano, seu ex-assessor. Na reta final, Barbosa navegou pelas águas tranquilas, porém traiçoeiras, das pesquisas eleitorais. Provou do mesmo fel que Hauly havia amargado em 2000, o de achar que "já estava no 2º turno". Barbosa teve apoios de peso no primeiro turno, como Alex Canziani, Tercílio Turini e uma penca de partidos. Ficou a 1900 votos de vencer Belinati, já que propalava que ele era o único que podia derrotá-lo, segundo as pesquisas. Derrotado, isolou-se no início e a uma semana da eleição (muitos juram que ele projetou a impugnação de Belinati), surpreendeu a todos anunciando apoio a Antonio Belinati. Pode ter feito a diferença. Comemorou abraçado a Belinati e longe dele assistiu à sua impugnação. Reivindica agora o trono de herdeiro dos votos do povo. Teve contra si a derrota de seu grupo para a presidência da Câmara, e divide opiniões. A classe média e alta acredita (ou quer acreditar) que ele está liquidado, depois de aliar-se a Belinati e ao belinatismo. Outros (como eu) acham que Barbosa é o franco favorito para vencer, considerando que o eleitorado que conduziu Belinati à vitória teoricamente teria menos rejeição a Barbosa do que a Hauly.

As fichas estão na mesa. Está aberta a temporada de apostas. Quem se arrisca?

 

Foi uma boa estratégia. Estrear essa camisa que deu tanta polêmica fora de casa. Agora, é aquilo que eu disse. A camiseta feiosa vai virar amuleto. Se o time perder sem ela, volta com a listradona!

 


Sempre que vou a Cascavel, um compromisso é certo: marcar um encontro pra bater papo com o Márcio. Como sempre viveu lá, e tem uma memória quase tão boa quanto a minha, ele me atualiza do destino de todos os nossos ex-colegas.
Um dos caras mais inteligentes que conheço em Cascavel, de quem me orgulho em ser amigo, Márcio Roberto Menon, o famoso Márcio "Que se lasque!" (expressão que ele repetia que se tornou sua marca) é dono de uma personalidade única e um senso de humor fenomenal. Estudamos juntos da 2ª à 4ª série, entre 1979 e 1981, e depois no 1º ano do Ensino Médio, em 1986. Nos outros anos, estudamos no mesmo colégio, o Costa e Silva, em turmas diferentes.
Márcio era ruim de bola, mas campeão de bulita. Alimentava o mito de ter começado uma coleção de mais de mil bolinhas de gude a partir de uma quebrada azulzinha, que achou. Com ela jogou a primeira partida e foi ganhando até formar a maior coleção de todos. Latas e latas de bulitas, inclusive as cobiçadas "paraguaias".
Ele tem muita história engraçada pra contar, de criança, de office boy da Sanbra, de jovem, de adulto. O Marcio formou-se em Ciências Contábeis e trabalha há vários anos no setor financeiro da Globoaves. Cultivava (não sei se ainda cultiva) um hábito todos os sábados pela manhã. Ir até a Boca Maldita de Cascavel tomar um café e ler. Aliás, ele tem uma imensa biblioteca em casa, livros de onde tira outra de suas marcas registradas: o vocabulário erudito (que ele usa para impressionar os mais burros). Saca palavras desconhecidas e joga no meio de frases enquanto conversa, esse é o Marcião.
Lamento até hoje o azar de não termos servido ao Exército juntos. Fui para o BLog (Batalhão Logístico) enquanto ele foi para a Brigada. Eu teria dado muito mais risada dos tempos de milico.
A você meu amigo, muitas felicidades nestes 38 anos.

 

As viagens de Nilza Emy

By Renon Junior

Minha amiga Nilza Emy, jornalista formada na UEL que trabalha em Brasília no Ministério dos Transportes, tem uma rotina exaustiva, mas quando tira férias, faz valer cada momento de seu descanso.
Ela planeja muito bem seus roteiros, visita os amigos sempre. Ano passado ela veio para Londrina, mas desta vez teve um destino bem mais distante: o Japão. Ela acabou de voltar de lá. Esteve em Tóquio, Hiroshima, e muitos outros lugares interessantes de lá. As 335 fotos da viagem de seu álbum virtual estão aqui.
Aliás, a Nilza pode ser considerada uma cidadã do mundo. Nem sei qual país falta ela visitar. Fotos dela em outros países no orkut.
Aliás, sábado foi seu aniversário. Parabéns Nilza!

 

Meu reencontro com a NBA

Posted In: . By Renon Junior

Acompanhei várias temporadas da NBA, desde que o basquete dos EUA passava na Band. Não perdia um jogo. Depois, passei a assistir três vezes por semana, quando me tornei assinante da TV a cabo. Aí cancelei assinatura, a Band parou de passar e perdi contato. Nesse meio tempo, a NBA se renovou.
Hoje pude perceber como a liga mudou. Grandes jogadores, jogos emocionantes, como o de hoje, Miami Heat 103 x 97 Orlando Magic. Um confronto entre o cestinha da temporada Dwyane Wade, do Miami, e o melhor defensor, Dwight Howard, que também é líder em double-doubles (dois dígitos percentuais em dois fundamentos).
Como assisti? Graças à descoberta do século, agora toda noite tem NBA. E agora me deem licença que o Cleveland Cavaliers (time do LeBron James e do Varejão) e Utah Jazz tá pegando fogo.

 

O Londrina foi lá no Waldomiro Wagner e surpreendeu o Paranavaí. Fez uma ótima apresentação e venceu o vermelhinho por 2 a 0.
E o fato do jogo: jogou com o uniforme número 3 (a confirmar, só acredito vendo), aquele das listras horizontais. Agora a camiseta já vai passar a ser linda na visão de muitos e também amuleto. Joga com outra camisa e perde pra ver? A camiseta nº 3 voltará pra ser titular.

 

Vamos combinar o seguinte: em dia de jogo do Tubarão vou colocar o player da rádio online da Paiquerê. Então, daqui a pouco é só clicar aqui.

 

As equipes trabalharam duro para já no início do ano apresentarem os carros. Além das mudanças técnicas (pneus slick), vários carros estão com novas cores. Os nomes dos pilotos em negrito estão confirmados para a temporada.


Ferrari - Felipe Massa e Kimi Raikkonen

McLaren - Lewis Hamilton e Heikki Kovalainen

BMW/Sauber - Robert Kubica e Nick Heidfeld

Renault - Fernando Alonso e Nelson Angelo Piquet
Toyota - Timo Glock e Jarno Trulli

STR (carro oficial ainda não apresentado)
Sebastien Buemi e Sebastien Bourdais, Takuma Sato, Rubens Barrichello ou Bruno Senna

RBR (modelo de 2008 - carro 2009 ainda não apresentado)
Sebastian Vettel e Mark Webber

Williams - Nico Rosberg e Kazuki Nakajima

A (ex) Honda ainda não confirmou se participa do campeonato. Barrichello, Button, Lucas di Gassi e Bruno Senna estariam no páreo

Force India (carro de 2008, novo ainda não foi apresentado)
Giancarlo Fisichella e Adrian Sutil

 

Por acaso, zapeando entre os canais da TV, parei neste, que ainda não conhecia da MTV. "The Andy Milonakis Show" foi criado a partir dos vídeos com suas loucuras que este jovem publicava no Youtube. São esquetes rápidas, mas engraçadas, porque ele é um talento nato.

video

Aliás, o Andy não é um adolescente, como pode parecer. Tem 32 anos e sofre de uma doença rara, que impediu seu crescimento e modificou a voz.

 

Paulão Rock and Roll Alive!

Posted In: . By Renon Junior

É isso aí. Paulão Rock n Roll está de volta com o Azillo Hotel, o programa mais rock do rádio, que fez história em várias emissoras. O Azillo vai ao ar todos os sábados, às 21:00 horas, na Rádio Sercomtel, com reprise no domingo às 22 horas. Como bom admirador de tudo o que é original, que tem estilo próprio, sou fã do Paulão e de seu programa. Desde os tempos que nem gostava de Heavy Metal.

 

Craque pra inglês ver

By Renon Junior

Entrevista do brasileiro Anderson, do Manchester United, a uma emissora de TV inglesa.


 

Como coloquei aqui neste blog, estou lutando para perder peso. Minha pesagem é todas as quintas, uma forma de pelo menos no fim de semana dar uma aliviada nessa neura. Hoje encarei a balança e fiquei animado. De segunda-feira (início da dieta) até aqui, apenas controlando na alimentação, ainda sem os exercícios, superei em muito a meta semanal de 500 gramas.
Segunda, 19/01 - 86 Kg
Hoje, 22/01 - 83,6 Kg
Perdido: 2,4 Kg

Agora a meta para 29/01 passa a ser de
83,1 Kg.

 



 

Isso é que é baixa-estima

By Renon Junior

Deem uma olhada no site do LEC. Tá tudo arrumadinho para colocar a classificação do campeonato, rodada a rodada. E nem agora, enquanto ninguém jogou, o Tubarão consegue ficar em primeiro. E pior: na última linha está lá - "Rebaixados" e ao lado aparece quem? Quem? (clique na imagem para ver melhor)

 

A apresentação foi no Bar Mustang (Av. Maringá, 1550), nesta quarta à tarde.
Isso me lembrou uma imagem bem familiar...



 


Devolvendo a gentileza, queria recomendar o blog de Vinícius Frigeri, que tomei conhecimento hoje porque está entre os que lincam minha página. Aliás, é um blog que existe há 3 anos, não mais um da onda blogueira londrinense.

 


A procuradoria jurídica da Câmara entendeu que o suplente de Padre Roque deve ser convocado e Sidney vai voltar. Mesmo com o legislativo em recesso, ele toma posse hoje, às 15 horas.

 

Agora não tem mais jeito. Propus um desafio a mim mesmo e torná-lo público é uma forma de comprometer-me a seguir até o fim. Preciso emagrecer. Não por razões estéticas, nunca liguei pra isso. Mas por questão de saúde. Colesterol, Triglicerídeos nas alturas. Se não cuidar, daqui a pouco vem outros problemas.
Vou usar este blog como instrumento de auto-ajuda. Registrar aqui o diário de bordo desse sacrifício que farei até atingir meu objetivo. E quem que estiver acima de seu peso ideal pode me acompanhar nessa jornada.

Objetivo:
Eliminar 23 Kg. Passar de Peso Cruzador para Meio-Médio Leve.
Pesagem uma vez por semana às quintas-feiras (meta de menos meio quilo por semana);

Metodologia:
Evitar excessos na alimentação, equilibrar quantidade e qualidade: cortar (ou reduzir) doces, frituras, refrigerantes, gorduras, queijo e outras (gostosas) porcarias;
Consumir mais frutas, verduras, legumes, integrais e alimentos ricos em fibra e omega3;
Praticar exercícios físicos, começando por caminhada diária até desenferrujar para depois seguir para outras modalidades de maior impacto.

É impossível? Penso que não. Preciso perder menos de meio quilo por semana, segundo minhas contas, para atingir a meta até o fim do ano. Vou fazer tudo sem excessos, sem sacrifícios tolos como se matar de malhar ou ficar sem comer. O mais difícil é mudar hábitos, mas estou consciente de que não tenho escolha. Estou vendo muita gente nova ir embora por problemas cardíacos e não quero ser mais um. Não sou especialista na área, mas minha receita tá mais que batida. Todo mundo sabe que não existe pílula para o emagrecimento saudável. Nem shakes, nem nada que dispense os três ingredientes essenciais em qualquer dieta: alimentação controlada, atividade física e força de vontade.
Estou motivado e creio que vou conseguir.

 

Eu acredito no Obama

By Renon Junior


Historicamente, os democratas sempre fizeram governos melhores. Acho que o Barack Obama tem muitos desafios, mas vai reverter o jogo. É grande a confiança nele nos Estados Unidos e no mundo.

 

Hoje é dia de música

By Renon Junior

Sei lá, mas hoje acordei com vontade de ouvir música. E algumas não saem da cabeça como as do Reação em Cadeia. Esse grupo ainda é um pouco desconhecido, mas no Rio Grande do sul é um sucesso enorme. Lembra o Pearl Jam. Abaixo, o Anjos do Hanngar, outra banda gaúcha que arrebenta por lá. A voz do vocalista é meio estranha no início, mas depois você se acostuma. Essa musiquinha do Fusca Azul é uma das que mais gosto.

 

Terremoto em Caxias do Sul

By Renon Junior

Notícia velha, de novembro de 2008. Mas tô postando aqui para que vocês conheçam a repórter Monica Cunha. Trabalhamos juntos em Uruguaiana em 2002 e 2003. Ela continua na RBSTV, em Caxias do Sul, uma cidade quase tão boa quanto Londrina.


 


 

Acabei de ver o primeiro capítulo de Caminho das Índias, a nova novela das nove. Muito bem produzida, uma trama que ainda não saquei qual é e um grande elenco. Mas o que mais me chamou a atenção foi o visual do ator José de Abreu. Na história de Glória Perez sobrou a ele o papel do sacerdote Pandit. Minha primeira reação ao vê-lo foi um espanto, seguido de gargalhada. É porque estou acostumado a vê-lo em papéis de coronéis, generais, homens fortes, rudes, bigodudos, como o Onofre Pires de "A casa das 7 mulheres".
Se fosse no Zorra, Severino diria: "Isso é uma bichoooona".

 


Mais uma ótima escolha do Prefeito interino de Londrina, José Roque Neto. Ao terminar o ano, e o mandato de Nedson, Flávio terminou seu compromisso com o Procon e se mandou pra praia. Curtas férias, já que recebeu o convite para permanecer no órgão. Flávio Caetano de Paula desempenha muita bem a função, sabe tudo. Foi um dos melhores, senão o melhor, da gestão de Nedson. Quando deixar o Procon pode escrever um livro. Que tal..."Guia do Consumidor Inteligente"...Vamos escrevê-lo a quatro mãos, Dr. Flávio?

 

Júlio Batista tá arrebentando no Campeonato Italiano. Ele tá na seleção, né?

 

Comunidade do Padre Roque

By Renon Junior


Dei uma busca pelo orkut e achei essa comunidade "Padre Roque". Por enquanto tem 21 membros. (clique na imagem para ver melhor)

 


Encontrei a Carolina sábado, no Shopping Catuaí, mais precisamente no Play Master. Ela se divertia com a família no carrinho de batidas, enquanto eu aguardava na fila pra colocar as meninas no mesmo brinquedo. Depois, conversamos. Carol, jornalista que em Londrina trabalhou na TV Coroados e na TV Tarobá, está em Londres, onde trabalha como gerente de um restaurante.
Está de férias em Londrina, um mês e meio, depois volta para a capital da Inglaterra.
Lá está feliz da vida, trabalhando, ganhando em Libras, e conhecendo os encantos da Europa, como Paris (foto).